terça-feira, 16 de outubro de 2012

Ante-estreia de "À espera de ser chamado" e "Ressonar sem dormir"




Dia 27 de Outubro, pelas 21,30h no Salão de Festas da Incrível Almadense * Entrada Livre 

O espectáculo inicia com um monólogo de Luís Gonçalves – “À espera de ser chamado”. No decorrer do mesmo, António Lopes revela-se um homem rezingão, malcriado, prepotente, com uma veemente repulsa à sogra, que lhe aponta os defeitos, entre os quais o de ser irresponsável e distraído.

Segue-se “Ressonar sem dormir”, de Luís Ferreira de Castro Soromenho. Uma comédia em 1 acto bem ao jeito popular. A cena decorre na casa de um capitão da Infantaria que, avisado por um amigo da chegada de uma antiga namorada que pretende vingar-se e, assim, destabilizar-lhe a tranquila vida conjugal, engendra um plano para se deslocar ao S. Carlos e obter todas as prendas que lhe oferecera outrora. A chegada de um soldado com a missão de lhe entregar uns documentos não poderia vir mais a calhar. Dando seguimento ao seu plano, faz com que o soldado o substitua no leito, ordenando-lhe que ressone sempre que ouvir passos. Tudo estaria muito bem se a esposa não tivesse descoberto o ardil e não tivesse virado o feitiço contra o feiticeiro…

 Os nossos agradecimentos ao autor Luís Gonçalves que, gentilmente, autorizou o Cénico da Incrível Almadense a representar o seu texto. Aqui deixamos uma breve biografia nas palavras do próprio autor:

«Chamo-me Luís Gonçalves, sou de Coimbra, nasci no dia 30/03/1984. Comecei a ter gosto pela representação, muito cedo. Foi na escola primária e na catequese que o bichinho do teatro surgiu! Quando entrei para a escola preparatória, fiz uma pequena encenação das lições do tonecas para a minha turma, juntamente com uma colega minha e fiz parte do grupo de teatro, chegámos a participar num festival de teatro em Coimbra, no teatro Gil Vicente. Terminei o 9º ano e fui tirar um curso de formação profissional na área de cerâmica numa instituição, onde criei um grupo de teatro com ajuda de alguns professores. A instituição contratou a actriz Cláudia Carvalho do grupo de teatro "o Teatrão" para trabalhar connosco. Assim que terminei a minha formação, arranjei trabalho e abandonei a instituição e o grupo de teatro. Em 2009, inscrevi-me num workshop de teatro na Lousã, onde a nossa encenadora a actriz-palhaça Ajejandra Hezberg da operação nariz vermelho. O workshop durou 3 meses, não chegámos a montar nenhum espetáculo, apenas fazemos exercícios de representação á base do improviso, que me ajudou muito. Assim que o workshop acabou, eu não encontrei mais nenhuma saída para o teatro, comecei a escrever os meus próprios textos: "Á espera de ser chamado", "os turistas" e "Uma lição sem o tonecas". Enviei os textos para vários sites da internet e foram publicadas disponíveis para download. Também criei um blogue "o homem do teatro" onde publiquei os meus textos e outras coisas relacionadas com o teatro. Neste momento continuo a escrever e espero um dia voltar a representar».

Não deixe, também, de visitar o blog do autor:

3 comentários:

Luís Gonçalves disse...

Eu também quero agradecer ao grupo de teatro do Cénico Incrível Almadense e á senhora Mafalda, por terem escolhido o meu texto para representar. E já sabem, que podem representar todos os textos que eu escrevo. Abraço

Cénico Incrível Almadense disse...

Abraços também do Cénico da Incrível Almadense, Luís.

Luís Gonçalves disse...

Também quero pedir desculpas á senora Mafalda, pelas minhas exigencias!